Bioconstrução é o tema da próxima oficina “Saber na Prática”

programação-saber-na-prática-6-bioconstrucaoProgramação

Oficina de Bioconstrução: TAIPA DE MÃO (Indispensável a confirmação pelo email parquedoriovermelho@gmail.com)
A taipa de mão é uma técnica mista, assim chamada porque utiliza a terra crua e a madeira em sua execução.
Também conhecida como pau-a-pique, é amplamente utilizada no interior de algumas regiões brasileiras. É uma técnica de vedação de paredes, ou seja, é necessário ter uma estrutura e uma trama previamente construídas. Sobre esta trama será colocada a massa de terra crua e fibras vegetais.
É uma técnica de fácil apropriação e as principais ferramentas são as mãos e os pés! Na oficina os participantes terão a oportunidade de conhecer o tipo de terra ideal para a construção, amassar a terra com os pés e fazer o barreamento de uma parede.
Local: Camping do Rio Vermelho
Data: 28/11/2015
Horário: 9 às 12 horas
Ministrante: Cecília Prompt

Oficina de observação de aves no Camping neste sábado

programação-saber-na-prática-bird

afoa

Apresentação – Oficina de Observação de aves – Birdwatching

–> inscrições pelo email: parquedoriovermelho@gmail.com

Birdwatching é o termo em inglês para ” Observação de aves”, lançado em 1901, pelo ornitólogo inglês Edmund Selous. A observação de pássaros é datada de pelo menos um século antes de 1901, com a criação da Audubon Society, nos Estados Unidos e da Royal Society for the Protection of Birds. Essas sociedades chamaram a atenção para o fato que as aves eram observadas vivas. Em 1930 foram formados os primeiros grupos organizados de birdwatchers na Inglaterra

A Observação de Aves, também conhecido como birdwatching ou birding, é uma das atividades ecoturísticas que mais se desenvolve no mundo. O Brasil ocupa posição de destaque por possuir a segunda mais rica diversidade de aves (1901 espécies), perdendo apenas para a Colômbia. Apesar de já estar consolidada em países do Hemisfério Norte, a observação de aves é recente no Brasil e, nesse sentido, atrai cada vez mais e mais pessoas. Conheça os primeiros passos e o que você precisa saber sobre vestuário e equipamentos, ferramentas e técnicas e comportamento em campo.

Não se sabe quantos praticantes de ‘birdwatching’ existem no Brasil, mas são muitos os estrangeiros que vêm ao país para ter experiências ecológicas. De acordo com pesquisa do Ministério do Turismo, 27% dos cinco milhões de estrangeiros que visitaram o Brasil em 2010 tinham como objetivo praticar atividades relacionadas à observação da natureza. (aprox. 1.350.000

Objetivo da oficina

Apresentar os conhecimentos básicos necessários para a prática da observação de aves.

Público Alvo

Curso destinado ao público geral.

Carga Horária

02 horas

Programa

Teórico

  1. Introdução

. História e conceituação da Observação de Aves

  1. Observação de Aves

. Como começar: os primeiros passos

. Vestuário e equipamentos

. Ferramentas e técnicas

. Comportamento em campo

  1. Aplicações da Observação de Aves

. Educação ambiental

. Pesquisa e conservação ambiental

. Diversão e Turismo

  1. Prático

. Observação na Prática

Saber na Prática de novembro está no ar

programação-saber-na-prática-6

Confira o Ciclo Saber na Prática de novembro! Oficinas gratuitas – obrigatório confirmar presença pelo email parquedoriovermelho@gmail.com.
07/11 – Horta agroecológica
14/11 – Compostagem
21/11 – Bird Watching – observação de aves da Restinga, com Carlos Eduardo Nascimento
28/11 – Bioconstrução com Cecília Prompt

Plantas medicinais no controle da ansiedade é tema da próxima oficina

programação-saber-na-prática-5-ansiedade
31/10, 10 h Planta medicinais nativas com enfoque na ansiedade, com a Dra Juliana Manica 

É muito comum a ansiedade e a dor estarem corelacionadas. Tanto o quadro de dor pode gerar ansiedade (angústia, mal estar antecipatório, sensação de falta de controle e outros sintomas) quanto a ansiedade pode causar, manter e agravar quadros de dor.

A proposta da Oficina (teórico/prática) é esclarecer: 1) o que é a ansiedade e qual a sua fisiologia 2) quais os mecanismos da dor 3) abordar estratégias “naturais” para manejo tanto da ansiedade quanto da dor. 4) identificar 2 plantas medicinais nativas encontradas no Camping: “Vedelia” (uso para dor pós traumática, inchaço, hematoma)e “Erva-baleeira” (uso para dor articular e pela “bioenergética das plantas” – segundo o escritor Bruno Gimenes – auxiliar para contactar emoções reprimidas). Vamos também degustar um arroz preparado com a aromática erva- baleeira e; simular a aplicação de uma terapêutica externa/compressa com a vedelia (ou arnica do mato)

Neste sábado: Oficina de Compostagem

programação-saber-na-prática-5-Compostagem

Neste sábado, dia 24/10, vai acontecer aqui no Camping a oficina sobre compostagem. Esta pretende proporcionar à comunidade alternativas para compostagem de resíduos orgânicos em pequenas escalas (domésticas e locais). Demonstrando que quando o processo é compreendido e o manejo corretamente realizado, as dificuldades são minimizadas, trazendo benefícios pela destinação correta do resíduo e pela produção de um ótimo adubo.

Horário: das 10:00 às 12:00.
Facilitadores: Msc. Eng. Agronomo Camilo Teixeira e Eng. Ambiental Guilherme Bottan

Inscrições pelo email: parquedoriovermelho@gmail.com
Obs: Caso esteja chovendo muito a oficina será cancelada.

Biodiversidade do Parque Estadual do Rio Vermelho é foco da próxima oficina Saber na Prática

CARTAZ OFICINA

DESCRIÇÃO: Aprenderemos na prática a reconhecer as principais árvores e ervas que ocorrem em diferentes ecossistemas da mata atlântica do Parque Estadual do Rio Vermelho, conhecendo também características ecológicas, medicinais e alimentícias de cada planta, desde espécies do interior da mata até a vegetação da praia. A oficina também abordará, em menor grau, conhecimentos sobre as espécies de animais silvestres que ocorrem na área, especialmente as aves que são de mais fácil visualização. Necessário ter disposição para percorrer um total de 1km de trilhas de fácil acesso em meio a mata atlântica.

DATA E HORÁRIO: 17/10/2015, das 9:45 ao 12:30

VAGAS: 30

MINISTRANTES: Equipe CEPAGRO: Biólogo André Chitão e Eng. Agrônomo Ícaro Pereira.

PARA PARTICIPAR: Envie um email para parquedoriovermelho@gmail.com

EM CASO DE CHUVA A OFICINA ESTARÁ CANCELADA E SERÁ REMARCADA PARA OUTRA DATA

Oficinas gratuitas – Ciclo “Saber na Prática” de outubro

programação-saber-na-prática-5

Após um breve recesso, os sábados de outubro voltam a ter as oficinas gratuitas do ciclo “Saber na Prática”, ministradas pela equipe técnica do Camping e convidados. Confira a programação:

03/10, 10h – Produção de mudas de plantas nativas
Dicas para identificar e reproduzir espécies de plantas nativas com importância frutífera, ornamental, medicinal e ecológica que ocorrem nos diferentes ecossistemas do Parque Estadual do Rio Vermelho. Entre estas espécies estão a Pitanga, Araçá, Aroeira, Guabiroba, Juçara, Erva-baleeira e Macela, Vamos também aprender técnicas envolvidas na manutenção de um viveiro, como a coleta e semeadura de sementes, transplante de mudas e preparo dos materiais e do ambiente que irão abrigar as mudas.
17/10, 9:45h Fauna e Flora do Parque Estadual do Rio Vermelho
24/10, 10 h – Práticas de Compostagem
31/10, 10 h Planta medicinais nativas com enfoque na ansiedade, com a Dra Juliana Manica 

É muito comum a ansiedade e a dor estarem corelacionadas. Tanto o quadro de dor pode gerar ansiedade (angústia, mal estar antecipatório, sensação de falta de controle e outros sintomas) quanto a ansiedade pode causar, manter e agravar quadros de dor. A proposta da Oficina (teórico/prática) é esclarecer: 1) o que é a ansiedade e qual a sua fisiologia 2) quais os mecanismos da dor 3) abordar estratégias “naturais” para manejo tanto da ansiedade quanto da dor. 4) identificar 2 plantas medicinais nativas encontradas no Camping: “Vedelia” (uso para dor pós traumática, inchaço, hematoma)e “Erva-baleeira” (uso para dor articular e pela “bioenergética das plantas” – segundo o escritor Bruno Gimenes – auxiliar para contactar emoçasões reprimidas). Vamos também degustar um arroz preparado com a aromática erva- baleeira e; simular a aplicação de uma terapêutica externa/compressa com a vedelia (ou arnica do mato)