Um Parque em uma Ilha

IMG_1827

Distante? Talvez! Mas pode estar entre as possibilidades de programação das férias de julho. O Parque Ecológico do Rio Vermelho, Florianópolis, além de lazer econômico pode ser uma oportunidade reflexiva sustentável, onde os pais ou educadores podem encontrar formas inovadoras de abordar facetas ambientais tais como:

As composteiras

Visualizar o quanto os resíduos orgânicos podem ser bem aproveitados, começando pela nossa casa. O processo da compostagem, as diferentes temperaturas da terra e dentro de uma composteira, os principais cuidados para não dar mau cheiro ou apodrecer e ficar inutilizado… Experiência bastante conhecida e abordada nos anos iniciais da educação básica e que pode fazer muita diferença se observada sob outro prisma.

A localização geográfica

Uma riqueza inesquecível graças à qualidade do Educador Ambiental do Parque (Pedro), que conduziu a visitação agendada no Camping do Rio Vermelho a qual tive o privilégio de acompanhar. Atravessamos a pé a rodovia SC-406 e adentramos na polêmica floresta de Pinus, chegando até a Lagoa da Conceição, em um ponto em que sua água é transparente. Com água até o meio da canela, em uma determinada posição o Educador aponta o Morro Divisor que fica a quarenta quilômetros deste ponto, também na costa leste da Ilha. De onde veio o Grupo.

O Grupo

Turma de nono ano da Escola Básica Dilma dos Santos da Armação do Pântano do Sul (T.92) a qual foi a premiada para esta programação por ter sido a turma que recolheu mais óleo reutilizável num determinado espaço de tempo. Foram mais de 300 litros. Cabe-nos a reflexão: Será que estamos conseguindo embalar de forma correta o óleo reutilizável? A coleta já acontece? Para onde estamos encaminhando nossos recipientes?

O Viveiro

Após a experiência na água em pleno inverno os pés são lavados com água da captação da chuva e pode-se visitar o viveiro. Neste caso, conhecendo a história das plantas nativas da Mata Atlântica e da Restinga da Praia do Moçambique, observando o trabalho voluntariado para reprodução de mudas que são presenteadas para os visitantes ou garantem o reflorestamento para as próximas gerações. Enfim, conhecer algumas espécies e poder escolher uma muda como presente.

O Parque Estadual do Rio Vermelho

Em seguida, de carro, fomos até este Parque para outra visitação agendada. Uns cinco minutos do local anterior. Uma trilha exuberante de aproximadamente quarenta minutos, com decks, e também conduzida por um educador ambiental.

Ao som de pássaros e animais caminhamos mata adentro onde é possível encontrar várias espécies de vegetais nativas, muitos tipos de aves, animais silvestres e répteis. A maioria apreendida por tráfico, outros machucados por armadilhas. Vale a pena conferir esta riqueza preservada tão pertinho do homem. E bastante diferente de um zoológico.

Esta motivação para as férias é dedicada a esta turma: a Turma 92, que pela sua garra proporcionou-me conhecer um lado novo da Ilha e pôde viver momentos tão apreciados por todos com direito a futebol de campo, balanço, aprendizagem sobre educação ambiental e sustentabilidade além do convívio em grupo. E ao Educador Ambiental Pedro, que soube encantar a todos. Parabéns!

Você está convidado a conferir ou a inspirar-se para algo similar aí em sua região!

Por:

Sulísia Westphal Román
Pedagoga, Psicopedagoga,
Especialista em Educação Especial Inclusiva e
Coordenação de Grupos.
(48)8401 5050

http://www.adjorisc.com.br/jornais/asemana/coluna-motivac-o-sulisia#.Val8gyPF8vw

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s